DISTORÇÕES, ÁCIDO E FLORES  
 



BRASIL, Centro-Oeste, CUIABA, BAU, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Livros, Música
border=0
border=0
06/08/2006 a 12/08/2006
25/06/2006 a 01/07/2006
04/06/2006 a 10/06/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
15/01/2006 a 21/01/2006
14/08/2005 a 20/08/2005
10/07/2005 a 16/07/2005
03/07/2005 a 09/07/2005
12/06/2005 a 18/06/2005
24/04/2005 a 30/04/2005
10/04/2005 a 16/04/2005
13/02/2005 a 19/02/2005
14/11/2004 a 20/11/2004
07/11/2004 a 13/11/2004
24/10/2004 a 30/10/2004
17/10/2004 a 23/10/2004
border=0
Outros sites

 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Sons Aleatórios
 Here, There And Everywhere
 Sandro Garcia


Votação
Dê uma nota para meu blog



border=0

O que é isto?
 


THE YELLOW PAYGES

(BIOGRAFIA + DOWNLOAD)

O Yellow Payges evoluiu de um banda surf conhecida como The Driftones. Formada por Dave Travis em setembro de 1965 antes de Dan Hortter se juntar ao grupo, os Driftones se apresentavam regularmente em Torrance (sul da California), em Redondo Beach, e em áreas de Hermosa Beach.

Se apresentando primeiramente em shows na parte Sul da California, planejaram mostrar apresentações mais profissionais - Hortter já era um membro, nessa ocasião - incluindo apresentações no Countdown '65, uma série de "Battle Of The Bands" que apresentavam os melhores grupos na área. Entretanto, quando Travis decidiu deixar os Driftones sete meses depois de sua formação (reapareceu eventualmente na banda Dave Travis Extreme), o resto do grupo se viu forçado a debandar. Logo depois disso, por volta de abril 1966, Dan Hortter começou freqüentar o Hullabaloo Club, em Hollywood. Enquanto assistia a uma apresentação da banda The Palace Guard - naquele tempo, a banda-residente do Hullabaloo Club - Dan foi convidado por seu amigo Rick Moser (baixista do Palace Guard) para tocar harmônica em "I'm a Man". Dan se lembra, " eles não me deixariam ali, parado no palco. Desse jeito, lançaram-me um microfone da platéia para tocar junto com a banda. Uma coisa levou à outra e, antes que eu me desse conta, eu estava lá em cima do palco, não apenas tocando, mas cantando a canção também."

O desempenho de Hortter chamou a atenção do proprietário do Hullabaloo, Gary Bookasta, que lhe perguntou se ele tinha uma banda que poderia servir de banda de apoio para os Newbeats para uma próxima apresentação no clube. Não querendo deixar a oportunidade escapar, Hortter disse prontamente que sim . No dia seguinte, chamou o baterista Terry Rae, que tinha estado no Driftones com ele, informou-lhe acerca da possível apresentação dos Newbeats, e perguntou-lhe se ele estava interessado em reformar os Driftones. Rae concordou, e juntos recrutaram Larry Tyre na guitarra rítmica, John Knox na guitarra-base, e e Herby Ratzloff no baixo. Em um desses jogos do Destino, Rae deixaria os Driftones apenas algumas semanas depois, e substituiria Emmitt Rhodes no Palace Guard. Hortter, subseqüentemente, resolveu mudar o nome da banda para The Yellow Payges.

A nova formação, com Danny Gorman na bateria, começou fazendo apresentações regulares no Hullabaloo. Com Bookasta atuando agora como o novo empresário do grupo, o Yellow Payges substituiu o Palace Guard no posto de nova banda-residente do Hullabaloo Club. "Eu acredito que se eles (Palace Guard) tivessem permanecido juntos, eles teriam continuado como residentes no Hullabaloo," lembra-se Hortter. "Talvez isso tenha acontecido porque estávamos no lugar certo e na hora certa." Ser a banda-residente do Hullabaloo Club era uma consequência óbvia de ter o proprietário do clube como empresário. Mas também havia um lado ruim. De acordo com Hortter, Bookasta "era consideravelmente brilhante e tinha muitas conexões. Ele foi bem sucedido em ter ficado somente conosco. Mas seu inconveniente principal era que realmente ele não entendia nada de criatividade musical."



Escrito por William às 14h00
[   ] [ envie esta mensagem ]






Mas de uma coisa Bookasta entendia muito bem, entretanto: era como arrumar apresentações mais profissionais. Os Driftones se apresentavam tipicamente em festas dançantes estudantis, em casamentos, e em outros eventos similares. Sob a orientação de Bookasta, os Yellow Payges tocaram basicamente em clubes e concertos. Em um show anterior, em 1966, encontraríamos o grupo tocando juntos no mesmo palco com o Palace Guard e com os Wild Ones - bandas também empresariadas por Bookasta - na Operation - Cool It, uma série de apresentações a bordo do porta-aviões USS Bennington. "Louis Lomax, uma celebridade do rádio e da televisão de Los Angeles, manteve as coisas em ebulição novamente. O objetivo era dar aos adolescentes da cidade coisas para fazer durante as semanas de férias de Verão. Eram apresentações muito interessantes, para dizer a verdade." Bookasta também foi bastante profissional ao conseguir incluir a banda no elenco da Dick Clarck's Happening '67, uma tour musical pela cidade que durou 45 dias.



Escrito por William às 13h56
[   ] [ envie esta mensagem ]






Embora a banda estivesse se tornando mais e mais solicitada, eles não estavam isentos das mudanças freqüentes de formação que afetaram muitos grupos da era. Bob Norsoph tinha substituído John Knox na guitarra-base e Mike Rummans tinha substituído Herby Ratzloff no baixo em 1966. Rummans mais tarde assumiria a guitarra-base e substituiria Norsoph, com Jim Lanham assumindo o baixo. Randy Carlisle substituiu então Larry Tyre na guitarra rítmica. Quando Carlisle saiu da banda, o Yellow Payges continuou como uma banda de quatro componentes. Após Teddy Rooney, o filho do ator Mickey Rooney, ter substituido Lanham, Bob Barnes o substituiu. Quando Rummans foi embora, seria Barnes que sugeriria Bill Ham para ficar em seu lugar na banda. Finalmente, Donnie Dacus substituiu Ham pelos últimos dois ou três meses da existência da banda. O núcleo do grupo, porém - e a formação que gravou seu único LP - consistia em Gorman na bateria, Barnes no baixo, Ham na guitarra-base, com Hortter assumindo os vocais e, quando necessário, a harmônica.



Escrito por William às 13h53
[   ] [ envie esta mensagem ]






Barnes e Ham estiveram ambos em um par de bandas, anteriormente, em Forth Worth, no Texas - Barnes com o Elite e Those Guys, e Ham com The Rocks e The Nomads. "Bob Barnes era um amigo de um de nossos amigos. Quando o Teddy Rooney saiu do grupo, nós precisávamos de um baixista, e nós ficamos sabendo que Bob tocava baixo. Então resolvemos ouvi-lo tocando, e ele passou no teste. Logo após, Teddy saiu e Mike Rummans também saiu da banda. Bob conheceu Ham em Fort Worth, sua cidade natal. Bob nos contou sobre esse incrível guitarrista e nos disse que seria muito bom se o colocássemos na banda. Isso aconteceu em julho de 1968.Agora imagine,nós tínhamos uma apresentação marcada para 16 de agosto e nós estávamos procurando desesperadamente por um guitarrista. E sabíamos que Bill tinha ido para uma outra apresentação. Bob estava absolutamente certo; Bill era inacreditável." Dentro de duas semanas, o Yellow Payges tocou no Hollywood Bowl com Eric Burdon and The Animals, The Rascals e Tommy James And The Shondells, uma apresentação que Hortter chama de "o melhor momento de nossa carreira... Absolutamente incrível!"



Escrito por William às 13h51
[   ] [ envie esta mensagem ]






Após ter se apresentado maravilhosamente bem no Hollywood Bowl, o Yellow Payges era constantemente solicitado para apresentações pessoais. Algumas de suas outras apresentações dignas de nota nesse período, incluíram aparições no Mexican Pop Festival, em outubro 1968; um banquete na Youth Foundation, também em outubro, onde receberam o prêmio de "Melhor Grupo Novato"; e uma ajuda do St. Jude Hospital em Los Angeles, em novembro. Junto com estas aparições, o grupo teve o privilégio de se apresentar com algumas das melhores bandas da segunda metade da década. Conforme as lembranças de Hortter, é prontamente perceptível que os Yellow Payges tocaram praticamente com o ' quem é quem ' do rock and roll dos anos 1960: "nós excursionamos por um ano com Eric Burdon and The Animals. Nós fizemos também uma excursão de seis meses com os Beach Boys. Houve diversas outras grandes bandas para as quais abrimos shows ou com as quais nos apresentamos no mesmo palco - grupos como o Buffalo Springfield, The Doors, Iron Butterfly, Pink Floyd, Turtles, Paul Butterfield Blues Band, Byrds, Standells, Canned Heat, Grateful Dead, Jefferson Airplane, Big Brother And The Holding Company, Love, The Leaves, Grass Roots, e Nazz, antes deles mudarem o nome da banda para Alice Cooper. Nós tivemos, realmente, a considerável oportunidade de tocar com alguns dos maiores nomes do rock de todos os tempos."



Escrito por William às 13h49
[   ] [ envie esta mensagem ]






Após ter se apresentado maravilhosamente bem no Hollywood Bowl, o Yellow Payges era constantemente solicitado para apresentações pessoais. Algumas de suas outras apresentações dignas de nota nesse período, incluíram aparições no Mexican Pop Festival, em outubro 1968; um banquete na Youth Foundation, também em outubro, onde receberam o prêmio de "Melhor Grupo Novato"; e uma ajuda do St. Jude Hospital em Los Angeles, em novembro. Junto com estas aparições, o grupo teve o privilégio de se apresentar com algumas das melhores bandas da segunda metade da década. Conforme as lembranças de Hortter, é prontamente perceptível que os Yellow Payges tocaram praticamente com o ' quem é quem ' do rock and roll dos anos 1960: "nós excursionamos por um ano com Eric Burdon and The Animals. Nós fizemos também uma excursão de seis meses com os Beach Boys. Houve diversas outras grandes bandas para as quais abrimos shows ou com as quais nos apresentamos no mesmo palco - grupos como o Buffalo Springfield, The Doors, Iron Butterfly, Pink Floyd, Turtles, Paul Butterfield Blues Band, Byrds, Standells, Canned Heat, Grateful Dead, Jefferson Airplane, Big Brother And The Holding Company, Love, The Leaves, Grass Roots, e Nazz, antes deles mudarem o nome da banda para Alice Cooper. Nós tivemos, realmente, a considerável oportunidade de tocar com alguns dos maiores nomes do rock de todos os tempos."



Escrito por William às 13h47
[   ] [ envie esta mensagem ]






Junto com seus muitos desempenhos ao vivo, o Yellow Payges era também muito solicitado para apresentações na TV - não apenas nos canais locais, mas também para todo o país. Hortter acredita que "localmente nós conseguimos bastante notoriedade. Nacionalmente, nossa divulgação também era interessante. Nós éramos muito populares não só nos estados do Sul como também no Meio-Oeste. Obtivemos também algum sucesso na Costa Leste." Alguns dos programas de televisão nos quais a banda se apresentou incluíram THE ART ROBERTS SHOW em Chicago; WHAT'S HAPPENING em Corpus Christi; NEW SOUND, GROOVY, BOSS CITY e THE MICHAEL BLODGETT SHOW, em Los Angeles; THE JOE FRANKLIN SHOW, em Nova Iorque; THE RON KAY SHOW, em Oklahoma; SWINGTIME, em San Antonio; THE LARRY KANE SHOW, em Houston; DANCETIME em San Diego; THE PETER MAY SHOW, em Tucson; UPBEAT em Cleveland; e TALENT PARTY, de George Klein, em Memphis.



Escrito por William às 13h44
[   ] [ envie esta mensagem ]






Mas talvez o verdadeiro parâmetro de mensuração da popularidade da banda, entretanto, foi a sua apresentação no legendário programa de televisão de Dick Clark , AMERICAN BANDSTAND. "Eu estava razoavelmente nervoso porque um de meus ídolos, Jackie Deshannon, estava também no programa, naquela oportunidade." recorda Hortter. "Eu recordo de sentar-me numa cadeira bem próxima à dela, na sala de maquiagem. Ela se apresentou para mim e nós conversamos até chegar o momento de irmos embora. Deus, como ela era bonita! Tudo o mais não passava de um borrão depois disso. Eu simplesmente, por exemplo, não me recordo de qual canção nós executamos no programa." - embora pesquisas revelem que tenha sido "Never Put Away My Love For You." O Yellow Payges contou também com uma aparição no obscuro programa televisão chamado THE NAME OF THE GAME. Apareceram também em um episódio do drama televisivo estrelado por Gene Barry/Anthony Franciosa/Susan St. James tocando a canção "Follow The Bouncing Ball" no palco.



Escrito por William às 13h39
[   ] [ envie esta mensagem ]






Aparições bem sucedidas, naturalmente, conduzem a contratos da gravação, e o Yellow Payges realizou o sonho de gravar suas músicas. Ao longo de sua existência, a banda gravou 10 singles (não contando um compacto promocional para uma campanha da AT&T; mas isso, mais tarde) e em um LP inteiro. O Yellow Payges realizou quase todas as suas gravações no Paramount Recording Studios de Santa Monica Boulevard, embora tenha também gravado em outros estúdios, ambos dentro e fora da cidade. Entre esses, estavam o Gold Recording Studios, em Hollywood, onde eles gravaram "Our Time Is Running Out"; O CBS Recording Studios, também em Hollywood, onde eles gravaram "Judge Carter", "Childhood Friends", e "You're Just What I Was Looking For Today"; O American Recording Studio, em Memphis onde "Vanilla On My Mind" e "Would You Mind If I Loved You" foram gravadas; E um estúdio em Texas, do qual Hortter não se recorda do nome, onde a faixa "Never Put Away My Love For You" foi gravada, antes de ter sido finalizada nos estúdios da Paramount.



Escrito por William às 13h37
[   ] [ envie esta mensagem ]






A banda estava também sob a orientação de vários produtores, incluindo VicGrace, Norm Ratner (com arranjos de Vic Briggs, que trabalhava com os Animals), Tommy Cogbil (American Recording Studios), e Gary Bookasta, através de sua World Showplace Music. Embora cada produtor tenha conseguido resultados satisfatórios em sua maioria, Hortter acredita que o grupo se perdia quando Bookasta estava no controle. "Ele queria fazer tudo: produzir, coordenar, e aprovar nossas composições e arranjos. Infelizmente, isso nos incomodou e acabou não dando certo." E, realmente, muitos dos melhores singles do grupo são aqueles que não contam com a participação de Bookasta, incluindo "Our Time Is Running Out" e "Sweet Sunrise", ambos mostrando uma alta sensibilidade pop, e a arrastada "Vanilla On My Mind". Os primeiros dois singles do grupo sob o controle de Bookasta - "Never See The Good In Me" e "Jezebel", porém - embora todo o cuidado exagerado de Bookasta, são bons rocks de garagem, dignos escutar.



Escrito por William às 13h34
[   ] [ envie esta mensagem ]






Mesmo sendo compositores um tanto prolíficos, os músicos do Yellow Payges ainda contavam com a assistência de outros compositores em muitos singles. Dick Torst escreveu "Childhood Friends", gravada também pela Foremost Authority e por Teddy And The Pandas em seu álbum Basic Magnetism, embora Hortter não tenha nenhuma recordação de como o Yellow Payges tenha finalizado a canção. "You're Just What I Was Looking For Today" - gravado por Them e pelo Status Quo, entre outros - nasceu da habilidosa pena de Gerry Goffin e Carole King e - como um favor a sua mãe - Bookasta mandou o grupo gravar uma canção escrita por ela, a balada "Never Put Away My Love For You". Bernie Swartz, logo do Comfortable Chair, providenciou "Never See The Good In Me", "Sleeping Minds", e "We Got A Love In The Making", e English e Hammond forneceram a canção-bubblegum "Frisco Annie" e o clássico pop-psicodélico "Follow The Bouncing Ball", gravada também pelos Hondells. Quando os Payges experimentaram um sucesso menor, ironicamente, com "I'm A Man", um cover de Bo Diddley, - a mesma canção que tinha conduzido à formação do grupo alguns anos antes, e a canção que escolheram para encerrar todos seus concertos - seu compacto mais vendido foi "Vanilla On My Mind", escrita por David e Jones, com a qual alcançaram o Top Five em diversos mercados e o posto superior em outros.



Escrito por William às 13h32
[   ] [ envie esta mensagem ]






O próprio Hortter contribuiu com "Would You Mind If I Loved You" e colaborou com Ham nos hard-rocks "Crowd Pleaser" e "The Two Of Us", e com Donnie Dacus na gentil "Home Again". "Eu escrevi várias canções, mas não na mesma intensidade que Bill e Bob . Eles eram muito mais prolíficos nesse assunto. Nossas influências eram definitivamente Rolling Stones, Yardbirds, Cream, e Beatles, e uma influência significativa de R&B também. Nós executamos muito material dos Stones - como 'Honky Tonk Woman', 'Paint It Black' e 'Let's Spend The Night Together' assim como `Train Kept A' Rollin'' e 'Over Under Sideways Down', dos Yardbirds. (Gostei também) de algum material que nós escrevemos - 'Devil Woman', 'Crowd Pleaser' e 'Boogie Woogie Baby'. Mas uma que eu sempre apreciei... a que eu mais apreciava era 'I'm A Man'. Nós simplesmente detonávamos, quando tocávamos essa música! Nós éramos, realmente, uma autêntica banda de rock and roll" Isto está claramente evidenciado no álbum Volume 1 (1969) do Yellow Payges. O LP - lançado pela Universal mas gravado nos estúdios da Paramount e produzido por Brian Bruderlin. Afora as músicas já mencionadas, junte também "The Two Of Us", e o velho e inevitável número de "I'm A Man" acoplado com "Here Tis", numa versão prolongada, e o resultado é um bom álbum de hard rock com uma mistura de baladas e passagens mais lentas. Hortter concorda acerca da boa qualidade das canções do álbum, mas é mais crítico em relação à sua produção: "As canções eram boas. Entretanto, aí foi onde nós caímos. Gary Bookasta insistiu em produzir e, às vezes, coordenar o projeto. O resultado foi um álbum medíocre, mas poderia ter saído algo bem melhor se ele tivesse deixado eu e Brian fazermos a coisa do nosso jeito." De qualquer maneira, o álbum inclui diversas canções fortes, com Bam e Barnes fornecendo a maioria delas. Embora Hortter não tenha ficado plenamente satisfeito com o resultado do único LP da carreira do Yellow Payges, o álbum vendeu quase 200.000 cópias. E, mesmo com o fato de Hortter não ter gostado do resultado final do LP, isso não afetou drasticamente a sua posição no mundo da música, mesmo porque a banda recebeu o Prêmio Gold Star da revista 16 Magazine como "a banda mais promissora de 1969."



Escrito por William às 13h29
[   ] [ envie esta mensagem ]






Tentando capitalizar o bom momento, Bookasta arranjou algumas boas oportunidades para a banda. Infelizmente, em vez de levantar a popularidade da banda para alturas mais elevadas, um desses negócios acabou levando a banda ao seu colapso. Quando Bookasta estava quase fechando um contrato com os fabricantes dos amplificadores Marshall e os fabricantes das guitarras da marca Hagstrom através de um amigo representante de vendas (a banda apareceu em posteres recomendando os instrumentos), ele estava também responsável por uma campanha do AT&T que, apesar de todas as intenções e finalidades, arruinou banda. "Olhando para trás agora, eu acredito que assinar o contrato da campanha para a AT&T foi o nosso fim. Gary Bookasta simplesmente nos vendeu. Cunningham e Walsh, uma renomada agência de propaganda de Wall Street daquele tempo, foi contratada pela AT&T para arquitetar uma campanha nacional para mostrar que a juventude da América não era tão rebelde como todos acreditavam. Inicialmente, eles convenceram Gary a comprar o nome de "Yellow Payges" de modo que pudessem construir sua própria versão de um grupo de mercado para a AT&T. Gary os convenceu a nos contratar. Era um grande negócio - muito dinheiro. Nós fomos vestidos nessas camisas amarelas de cetim com calças pretas de veludo, e fizemos esses comerciais ridículos. Tudo isso simplesmente destruiu tudo o que nós construímos com muita dificuldade." A fim de que não se pense que isso pode ser um pouco exagerado, Hortter continua a elucubrar: "Havia dois comerciais distintos (ambos filmados em dezembro de 1968), cada um com trinta segundos de duração. Nós gastamos uma semana inteira gravando os dois comerciais. Nós tínhamos que estar no set de filmagem às seis na manhã e terminavámos geralmente por volta das três ou quatro da tarde... O tema era 'Yellow Payges Party Pack' Um (comercial) tinha uma caixa - pacote de presente de aniversário - aparecendo na tela, que era agitado até explodir, revelando uma festa com pessoas que dançavam e pulavam. (Havia) confete, flâmulas, e balões que voavam por toda a parte, com o Yellow Payges no meio de toda a ação - toda centralizada sobre um fundo branco. O segundo comercial era sobre o mesmo tema mas, uma vez que a caixa explodia, a festa ocorria em uma casa antiga. Não havia nenhuma sequência falada em nenhum dos comerciais. A canção que nós executamos foi uma canção que foi escrita especialmente para o comercial - 'Finger Poppin' Party'. A intenção era oferecer uma embalagem de festa aos jovens por $2.00. Um endereço aparecia na tela, para onde poderiam enviar os seus pedidos para o Yellow Payges Party Pack. Dentro do pacote para festas era incluído confete, balões, flâmulas, posteres de cada membro da banda, um tutorial que ensinava a executar os passos de dança da festa dos Yellow Payges, e um compacto de vinil de 7 polegadas com a canção 'Finger Poppin' Party' em um lado e uma de nossas canções originais, 'Moonfire', no outro lado. Agora eu acho que todos poderão ter uma compreensão melhor sobre porque todo esse episódio provocou o fim da banda."



Escrito por William às 13h26
[   ] [ envie esta mensagem ]






O compacto de "Finger Poppin' Party" foi o único foi gravado em New York, e apresentou três vocalistas mulheres no backing vocal - incluindo a então jovem Melba Moore. Mesmo Hortter tendo conhecimento de que as cantoras mandavam muito bem no vocal de fundo, o single não está entre os melhores da banda. Decepcionado com a maneira que a campanha da AT&T repercutiu, o Yellow Payges excursionou extensivamente a fim suportar essa tal repercussão. Em janeiro de 1969, eles se apresentaram em várias convenções da diretoria da AT&T em locais tais como Los Angeles, Jacksonville, e Dallas. Outras apresentações se seguiram, incluindo o show "Miss 16", da KRIO, em Harlingen, Texas, em junho, e uma performance no Nashville Music Festival, perante uma multidão de 130.000 pessoas durante um fim de semana - 22 e 24 de agosto. Durante diversos meses seguintes, a banda continuou ainda se apresentando regularmente no Hullabaloo Club, mas tocando em concertos apenas esporadicamente.



Escrito por William às 13h23
[   ] [ envie esta mensagem ]






De acordo com Hortter, "havia muito pouca motivação, o que resultou em muito poucas apresentações. Nós fizemos alguns shows em Washington D.C., em Nova Orleães, e em algumas partes do Texas... mas aquilo já era muito para nós." No final de 1969 e durante todo o ano de 1970, a banda vivia entrando e saindo dos estúdios, trabalhando em seu segundo LP, Volume Two. Algo em torno de 7 faixas foram finalizadas- todas originais do grupo - mas o álbum prometido nunca chegou a ser terminado; a banda se separou antes que o álbum pudesse ter sido finalizado. Infelizmente, o material que chegou a ser gravado ainda não chegou ao conhecimento de Hortter e nunca foi lançado comercialmente desde então."A gravadora Universal manteve as master-tapes arquivadas porque eram sua propriedade. Os direitos autorais das canções pertenciam à World Showplace Music, que era a editora de Bookasta, portanto, os membros da banda ficaram simplesmente a ver navios." Desde quando a banda percebeu que o álbum nunca seria completado, seus bons momentos - como a satisfação pelos esforços de Gary Bookasta - tinham parado completamente. Bookasta "estava tentando nos moldar em algo que nós não éramos e não permitia (nosso contato com) pessoas que poderiam nos ajudar" recorda-se Hortter. Não se sabe até que ponto isso afetava a individualmente a banda, mas Bill Ham foi o primeiro a sair. Quando Donnie Dacus foi reincorporado por alguns poucos meses para o lugar de Ham, não demorou muito para que Bob Barnes partisse também. Perguntado a respeito do que se passava com a banda durante este período, a resposta de Hortter é bem simples "Vamos apenas dizer que não estava legal." Com o fim dos Yellow Payges, Dan Hortter assinou um contrato com a Buddha Records como artista solo mas nada foi lançado comercialmente. "Eu me sentia um tanto desgastado nesse tempo." Bob Barnes mudou seu nome para Roscoe West e tocou com Friedman Kinky, T-Bone Burnett, Alpha Band, e Guam-Rolling Thunder Revue . Dacus integrou o elenco do musical Hair e então tocou na Steven Stills Band e, eventualmente, no grupo Chicago. Danny Gorman se juntou à banda Bandit, e Bill Ham se apresentou durante vários anos com Sonny & o Cher.

Excursões nacionais, numerosas aparições na TV, e músicas de qualidade - obviamente, Dan Hortter e o Yellow Payges souberam contornar algumas decisões empresariais questionáveis. E, assim fazendo, deixaram para trás de um legado musical digno de ser apreciado.

CLIQUE NO LINK A SEGUIR E BAIXE O ÁLBUM "VOLUME 1" (1968), DA BANDA THE YELLOW PAYGES:

http://rapidshare.de/files/22379848/The_Yellow_Pages_-_Volume_1__1968_.rar.html

 

SOABRE AS ATUALIZAÇÕES (ABOUT BLOG RENEWS):

As postagens anteriores continuam disponíveis no arquivo aí do lado esquerdo do blog. As atualizações continuam não sendo regulares, mas tentarei fazer uma ou duas atualizações por mês.

The previous posts are still available in the archives on the left side of the blog. The updates continue not being regular, but I will try to make one or two updates by month.
 
 



Escrito por William às 13h20
[   ] [ envie esta mensagem ]






[ ver mensagens anteriores ]
border=0